Emater de A a Z

Sobre a EMATER

Detalhe Noticía

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
02/02/2017

Produção e comercialização da laranja são discutidas em Mariano Moro

Oportunidades de comercialização, profissionalização dos produtores de laranja, incentivo a produção, parcerias, assistência técnica, marcaram os temas do Primeiro Seminário da Laranja da Cooperativa dos Produtores Agropecuários de Mariano Moro (Cooperbemm), realizado na quarta-feira (01/02), na Casa da Memória e Cultura do município. A atividade reuniu produtores, representantes de entidades, vereadores e outros segmentos da cadeia produtiva. O evento foi promovido pela Cooperbemm, Prefeitura de Mariano Moro, Emater/RS-Ascar, Sicredi Norte, Cresol e Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

O público recebeu as boas-vindas do prefeito Irineu Fantin, do gerente do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, do presidente da Cooperbemm, Gilmar Ruaro, entre outras lideranças. O prefeito destacou que vai incentivar a produção e que o poder público será parceiro. No entanto, observou que o produtor tem que receber preço justo pela produção e que tenha garantia de mercado. Fantin observou ainda que o produtor deverá passar por um recadastramento, “mostrar potencialidade para a atividade”.

Gilberto Tonello destacou a importância das parcerias e que a Emater/RS-Ascar tem um papel fundamental no processo e vem prestando assistência técnica para que os produtores tenham maior produção e com qualidade da citricultura. Tonello também parabenizou a forma de associativismo e cooperativismo para levar alternativas de produção e comercialização para os produtores, bem como os envolvidos na promoção do evento.

De acordo com dados apresentados na palestra do engenheiro agrônomo do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Mariano Moro, Laerth Gresele Suszek, na última safra a produção anual de laranja da variedade Valência, por exemplo, foi de cerca 40 toneladas por hectare. Segundo ele, existem 350 hectares de citros em produção no município e aproximados 70 hectares que ainda estão aptos para o cultivo. O agrônomo observou que a Emater/RS-Ascar trabalha com intuito de fomentar a produção com técnicas de manejo que visam a eficiência da produção e qualidade da fruta, com recomendações corretas para a maior produção, entre elas, o acompanhamento dos pomares existentes e visitas a áreas onde há intenção de implantação de novos pomares.

Laerth também destacou a importância do manejo correto na condução dos pomares, como por exemplo, a recomendação de podas e aplicações de produtos em épocas indicadas, bem como o monitoramento de pragas e doenças nos pomares com recomendação de manejo para cada uma delas.

O presidente da Cooperbemm, Gilmar Ruaro, agradeceu os parceiros e se mostrou otimista com a comercialização da laranja pela entidade, que com apenas um associado entregou 300 toneladas na última safra que já foi comercializada e espera novas adesões de produtores. O produtor Ricardo Battisti relatou sua experiência com atividade, e entregou a primeira carga de sua produção a Cooperbemm. O agricultor cultiva uma área de 4,4 hectares com laranja. Segundo ele, na safra de 2016, produziu 180 toneladas, sendo que cerca de 60 toneladas foram comercializadas através da cooperativa.

O presidente da Cooperativa Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Economia Solidária (Cecafes), Roberto Balen, observou que a laranja também passa a integrar o conjunto de produtos comercializados pela Cecafes e que a ideia é incentivar a produção.


Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Erechim
Jornalista Terezinha Mariza Vilk
tvilk@emater.tche.br
(54) 3321-5599
(54) 9 9976-8867

www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS