Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site, consideramos que você está de acordo com nossa Política de cookies

Emater de A a Z

Sobre a EMATER

Detalhe Noticía

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
31/10/2013

Colheita do trigo avança e deve se intensificar em novembro no RS

As condições meteorológicas registradas nesta semana favoreceram o trabalho de colheita das lavouras de trigo, etapa que alcança 20% do total semeado com o grão no Rio Grande do Sul. Conforme informações divulgadas nesta quinta-feira (31/10), no Informativo Conjuntural elaborado pela Emater/RS-Ascar, as chuvas ocorridas recentemente, acompanhadas de fortes ventos, causaram prejuízos e danos pontuais, não tendo reflexos na safra como um todo.

O processo de retirada dos grãos das lavouras deverá se intensificar durante o mês de novembro, quando a percentual de área colhida deve chegar aos 95%, considerando-se os resultados obtidos nas últimas cinco safras. Os rendimentos obtidos pelos triticultores, até o momento, têm se mantido em patamares elevados, com os grãos apresentando boa qualidade.

Mesmo com a entrada da nova safra de trigo, o preço médio da saca de 60 kg, pago ao produtor, segue em elevação constante. Durante o último período, a valorização foi de 1,03% sobre o preço anterior, levando-o para R$ 41,13.

Ainda conforme o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, neste início de primavera, com o aumento da temperatura, luminosidade e precipitação, está ocorrendo o rebrote acentuado das espécies forrageiras de campo nativo e também o incremento da produção e da qualidade das pastagens anuais e perenes de verão, como sorgo forrageiro, milheto, capim elefante e Tifton, entre outras.

As gramíneas anuais de inverno, especialmente o azevém, em áreas que não foram preparadas para o cultivo de grãos, ainda permitem o pastoreio direto dos animais, apesar da diminuição gradativa da capacidade nutricional das plantas, com a redução dos teores de proteína e aumento das fibras. Muitas áreas de pastagem de inverno começam a ceder lugar para a implantação das culturas de verão, como soja e milho, que são destinadas tanto para produção de grãos quanto para a de silagem.

Com a melhoria das condições do campo nativo, tem melhorado também a condição nutricional do rebanho de corte, que apresenta estado sanitário satisfatório, com baixa incidência de parasitas. Com relação ao rebanho leiteiro, os animais também estão em bom estado sanitário, com produtividade dentro do esperado.


Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar
Jornalista Júlio Fiori
imprensa@emater.tche.br
(51) 2125-3104
(51) 9918-6934