Emater de A a Z

Sobre a EMATER

Detalhe Noticía

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
31/05/2011

Extensão rural gaúcha comemora 56 anos

A Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural (Ascar) completa na quinta-feira, dia 02 de junho, 56 de atenção diária às demandas dos agricultores familiares, quilombolas, pescadores artesanais, indígenas e assentados, na busca pela consolidação do desenvolvimento econômico e social no campo gaúcho. Para comemorar a data, a direção da Emater/RS e o presidente do Conselho Técnico Administrativo (CTA) da Emater/RS e do Conselho Administrativo (Conad) da Ascar, Ivar Pavan, recebem para um café da manhã com mateada e pinhão os integrantes dos conselhos, imprensa, secretários estaduais e deputados, entre outras autoridades convidadas. O ato começa às 7h, na sede da Instituição.

“Nestes anos, a Ascar foi determinante por sua atuação junto aos agricultores familiares na introdução de novas tecnologias, no processo educativo e de fortalecimento da economia no campo, e por fazer chegar aos agricultores as mais diferentes políticas públicas de desenvolvimento”, frisa o presidente De David. A Emater/RS-Ascar atende hoje 286.256 famílias rurais - o que corresponde a 75% dos agricultores familiares gaúchos -, em 492 dos 496 municípios do Rio Grande do Sul.

O trabalho é voltado basicamente ao fortalecimento da agricultura familiar por meio da diversificação das atividades, produção de alimentos saudáveis de forma sustentável, sem agressão ao meio ambiente, processos educativos e participação popular. Com tudo isso, a Instituição incentiva a permanência do produtor no campo através da melhoria da qualidade de vida da população. “A Ascar esteve sempre presente nesta caminhada que consolidou a agricultura familiar como referência no Rio Grande do Sul”, lembra Paulus.

Para o presidente De David, após a recuperação da capacidade operacional e técnica da Emater/RS-Ascar, o próximo passo será a adoção de novos desafios, além da atuação técnica. “Como incentivo à organização econômica dos agricultores, industrialização dos produtos, políticas públicas de apoio à formação de cadeias de comercialização regional e qualificação do nosso quadro funcional”, enumera. Entre estes novos desafios, o diretor técnico Gervásio Paulus destaca, ainda, a consolidação da agricultura familiar no novo cenário que se apresenta, de uma produção que leva em conta os preceitos da agroecologia.

Jornalista Patrícia Strelow
Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar
(51) 2125-3104
imprensa@emater.tche.br
www.emater.tche.br