Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
06/04/2021

Mais de seis toneladas de pescado são comercializadas em Feira do Peixe de Capela de Santana

Por causa da pandemia de Covid-19 e das exigências sanitárias decorrentes desta, a Feira do Peixe, Artesanato, Indústria e Comércio de Capela de Santana teve de adotar outros protocolos, especialmente para a realização da venda de pescado durante a Semana Santa. E o resultado, com 6,2 toneladas de peixes comercializadas, de quarta (31/03) a sexta-feira (02/04) foi considerada satisfatória pela equipe da Emater/RS-Ascar, pela Associação de Piscicultores de Capela de Santana (Apicapes) e pela Secretaria Municipal de Agricultura.

Para que pudesse ocorrer de forma segura e sem comprometimento da qualidade, os piscicultores ofertaram diversos pontos de venda diretamente na taipa, nos bairros Primavera, Centro e Boqueirão, além das localidades de Sanga Funda - no assentamento São José II -, Garcez e Divisa, além da sede, na Feira da Estação. "Em todos os pontos foram adotadas as medidas de segurança, com oferta de álcool gel e respeito ao distanciamento social, com vistas e evitar a proliferação do vírus", salientou o extensionista da Emater/RS-Ascar Carlos Maciel.

Aos consumidores, foi solicitado que comparecessem aos locais de comercialização utilizando máscara e contribuindo para que tudo pudesse correr da forma mais organizada possível. Maciel, que acompanhou a despesca em alguns pontos junto do extensionista Alexandre Klein, destacou que as principais espécies comercializadas foram as carpas Capim, Húngara, Cabeça Grande e Prateada, além de tilápias, traíras e jundiás. Os preços seguiram a média da região, para que não houvesse concorrência desleal.

Klein explica que a venda do peixe foi de fundamental importância para a dinâmica da economia local, uma vez que fortalece a cadeia produtiva no município. "A quantidade vendida, inclusive, foi semelhante a de anos anteriores, o que comprova que mesmo em meio à pandemia e a crise econômica generalizada, o produto segue fortalecido", observa. Já o secretário de Agricultura Auri Patuzzi acredita que esse formato de vendas pode ter facilitado a aproximação entre produtores e consumidores, sem aglomerações.

A Emater/RS-Ascar atua de forma vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Governo do Estado. Dúvidas sobre ações em piscicultura executadas pelo serviço de extensão podem ser obtidas nos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Lajeado
Jornalista Tiago Bald
tbald@emater.tche.br
(51) 99194-8872
www.emater.tche.br
www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
Instagram: @EmaterRS
tv.emater.tche.br