Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site, consideramos que você está de acordo com nossa Política de cookies

Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
19/11/2020

Sojá está em desenvolvimento vegetativo e plantio atinge 35% da área estimada

A última semana com predomínio de tempo seco teve avanços das lavouras de soja em algumas regiões do Estado, favorecidas pela presença de chuvas esparsas que recompuseram a umidade dos solos. De acordo o Informativo Conjuntural, produzido e publicado nesta quinta-feira (19/11) pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, a implantação da cultura já chega a 35% no Rio Grande do Sul, estando toda ela em desenvolvimento vegetativo.

O tempo seco que predomina na maioria das regiões do Estado segue dificultando o avanço dos plantios e afeta o desenvolvimento do milho. O plantio alcança 80% das áreas estimadas para esta safra. No Estado, já há 490 comunicações de ocorrência de perdas para cobertura do Proagro. A sequência de dias de tempo seco no Estado, apesar de períodos de chuvas esparsas e de baixo volume, não interrompeu o plantio do arroz que já chega a 94%. O clima de tempo seco com registro de chuvas esparsas e com baixos volumes em algumas regiões também favoreceu o avanço da colheita do trigo, que alcança 97% da área cultivada.

OLERÍCOLAS
Na regional da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, as condições de ausência de chuvas, somado ao aumento das temperaturas, alguns dias com alta irradiação solar, baixa umidade relativa do ar e ventos dificultam a produção de olerícolas, principalmente para autoconsumo e onde não houve investimentos em irrigação. Produtores especializados abastecem os mercados, feiras e venda direta aos consumidores, pois investiram em irrigação e cultivam em condições abrigadas. Esses estão em uma situação melhor, mas preocupados com a manutenção do nível dos reservatórios de água, que está baixo.

FRUTÍCOLAS
Na regional da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, os ventos de moderados a fortes ocorridos no sábado à noite contribuíram para uma queda acentuada de pequenos frutos de manga, limão e laranja. Os cultivos de melão e melancia que não são irrigados têm sua produção comprometida, pois o nível dos reservatórios que abastecem essas irrigações está bastante reduzido, com possibilidades de não ofertar água até o final do ciclo. Colheita da laranja Valência em andamento, com aproximadamente 95% da área colhida.

Na de Ijuí, segue a colheita do pêssego com baixa oferta de produto e venda mais expressiva para os mercados e pouca venda direta aos consumidores. Videiras continuam com desenvolvimento satisfatório com boa sanidade, diminuindo a necessidade de aplicação de fungicidas. Produtores realizam a desbrota e desfolha. Melão e melancia com crescimento acentuado e boa emissão de ramos laterais e formação de frutos adequada. Primeiras áreas cultivadas com melão em início de colheita.

SILVICULTURA
Na regional de Bagé, segue o manejo das florestas. A produção das florestas comerciais de eucalipto está entre 260 e 580 metros cúbicos por hectare, segundo levantamentos de inventários florestais com idades entre oito e 12 anos, realizados pelas empresas. As florestas de acácia-negra têm produção entre 250 e 350 metros cúbicos por hectare em plantios com idades entre oito e 11 anos. Atualmente, grande parte das florestas está em estágio de engrossamento do caule para produção de madeira.

Acesse o Informativo Conjuntural completo em https://bit.ly/2UHs6CZ
Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar
Jornalista Taline Schneider
WhatsApp (51) 99918-6934
www.emater.tche.br
www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
Instagram: @EmaterRS
tv.emater.tche.br