Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
02/12/2019

Barra do Rio Azul sedia Seminário Microrregional de Bovinocultura de Leite

Como objetivo fortalecer a pecuária leiteira, fazendo com que o produtor permaneça no campo produzindo alimentos, aumentando a receita da propriedade e preparando a sucessão familiar, a Emater/RS-Ascar, conveniada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e a Prefeitura de Barra do Rio Azul promoveram Seminário Microrregional de Leite, na quinta-feira (28/11). O evento contou com apoio do Sicredi, Banrisul, Cresol, Banco do Brasil, além das parcerias com Santa Clara, Agricoop, Alfa, Milk Seeds, Tortuga, Tirol, Italac, Deale e Cooperval. A atividade realizada no Centro de Eventos do município reuniu mais de 250 produtores dos municípios de Barra do Rio Azul, Aratiba, Itatiba do Sul e Ponte Preta.

Na parte da manhã, foram realizadas duas palestras técnicas. O médico veterinário Francisco Vaz Riel, da Tortuga, falou sobre Sistemas Confinados de Produção de Leite. Na sequência, o agrônomo e doutor em Agroecossistemas da Emater/RS-Ascar, Vilmar Fruscalso, palestrou sobre Nutrição da Vaca Leiteira. Após as palestras, ocorreu a apresentação do Programa Municipal de Incentivo à Bovinocultura de Leite, Painel de Debates e pronunciamento das autoridades e lideranças. Também foi apresentado um vídeo com a evolução das propriedades que investiram na atividade com a construção de novas instalações. As novas instalações proporcionaram a diminuição do esforço físico, bem-estar dos animais e qualidade do leite, viabilizando mais receita às propriedades e retorno de ICMS para o município. O prefeito Marcelo Arruda falou da importância do programa que visa trazer tecnologias, aumentar a renda e melhorar a qualidade de vida das famílias. “Quando iniciamos o programa municipal, 17 meses atrás, tínhamos 12 salas de ordenha no município, e passamos para 21”.

O extensionista do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Barra do Rio Azul, Jair Zorzanello, lembrou que em 2007 havia 165 propriedades com produção de leite de 700 mil litros/mês. Em 2019, reduziu o número de propriedades na atividade para 130, mas a produção aumentou para 900 mil litros/mês. “São produzidos 200 mil litros a mais com menos propriedade”, comparou.

O gerente Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, agradeceu à prefeitura e aos demais parceiros no evento. “A Emater está sempre apoiando. Faz um serviço público e gratuito. Queremos ser sempre o braço direito de todas as entidades que nos apoiam”, disse, ao agradecer às instituições que contribuem para a realização dos eventos. “Os programas de incentivo da prefeitura e a Extensão Rural constroem o desenvolvimento e contribuem para a sucessão familiar”, afirmou Tonello. Após o pronunciamento das autoridades foi realizado painel de debates.

A programação prosseguiu após o almoço na propriedade de Gentil Vansetto. No local, as orientações foram repassadas em três estações. Em uma delas, a produtor Gentil Vansetto, acompanhado do extensionista do Escritório Municipal de Barra do Rio Azul, Jair Zorzanello, apresentou a propriedade, onde destacou a evolução da atividade leiteira a partir do Melhoramento Genético, orientado pelo médico veterinário Michel Vansetto (filho de Gentil Vansetto). A propriedade da família tem área total de 36 hectares, com 26 hectares destinados a pastagens nativas e cultivadas. O rebanho leiteiro é de 44 matrizes, 17 novilhas holandesas e oito bezerras. São 35 matrizes em lactação, cuja produção aumentou de 17.850 litros/mês para os atuais 24.000 litros/mês. A família investiu na construção Compost Barn, com área de 1.197 metros quadrados, e planeja aumentar a produção para 37 mil litros/mês.

Em outra estação, Vilmar Fruscalso orientou sobre Qualidade do Leite com ênfase nas exigências às instruções normativas 76 e 77, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastencimento (Mapa), que tratam da qualidade do leite e dos procedimentos para produção, conservação, transporte e recepção do alimento nos laticínios. Entre as recomendações repassadas estão a higienização das instalações, da ordenhadeira e dos utensílios utilizados. De acordo com a nova legislação, explicou Fruscalso, a Contagem Bacteriana Total (CBT) deve ser, no máximo, de 300 mil unidades formadoras de colônia por mililitro (UFC)/ml) e a Contagem de Células Somáticas (CCS) de, no máximo, 500 mil células por mililitro (CS/ml). Na terceira estação, o tema Alimentos Conservados foi abordado pelo gerente comercial da Milk Seeds, Rogerio Vedelago.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Erechim
Jornalista Terezinha Mariza Vilk
tvilk@emater.tche.br
(54) 3321-5599 / (54) 99976-8867
www.emater.tche.br
www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
Instagram: @EmaterRS
tv.emater.tche.br