Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
09/10/2019

Lavouras de trigo na região de Soledade apresentam bons resultados

As chuvas registradas na última semana beneficiaram tanto os cultivos de inverno (trigo, cevada e aveia), como os de verão (milho e feijão). Segundo o engenheiro agrônomo e assistente técnico regional (ATR) da Emater/RS-Ascar, Josemar Parise, a chuva foi volumosa e calma, com registro superior a 100milímetros (mm) na maioria dos municípios da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Soledade. “As chuvas vieram em um bom momento, após um período de 11 dias de tempo seco. De maneira geral, as culturas e pastagens não apresentavam sintomas de estresse hídrico, porém a atividade fisiológica dessas plantas estava reduzindo”, explica.

Nas lavouras de trigo, a umidade satisfatória do solo, associada à radiação solar intensa e temperaturas amenas/elevadas, favoreceu a cultura, que entrou na fase predominante de enchimento de grãos. Nessa condição climática os triticultores puderam realizar os tratamentos fúngicos preventivos para o controle da giberela. “Essa doença é de infecção floral, de difícil controle e favorecida por clima chuvoso. As previsões de chuvas anunciadas com antecedência pela meteorologia oficial são uma ferramenta importante dos agricultores na tomada de decisão na realização do controle de doenças, especialmente da giberela, cujos tratamentos são preventivos”, ressalta Parise.

Com a ocorrência de chuvas durante o ciclo da cultura, o aspecto das lavouras de trigo é bom e com boa sanidade, especialmente nas lavouras conduzidas com bom manejo tecnológico. Com relação a doenças, os tratamentos fúngicos continuam sendo realizados. Quanto à presença de pragas nas lavouras de trigo, há registros pontuais de incidência do percevejo, porém sem danos significativos. A presença de pulgões também é observada, mas o controle está sendo realizado por inimigos naturais, como a joaninha.

No Alto da Serra do Botucaraí, em Mormaço, foi registrado na última semana 140mm de chuva. Segundo o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Dalvo Arcari, a grande maioria das lavouras do município está na fase de enchimento de grãos e algumas em início de maturação. “A diferença está na época de semeadura e nos ciclos da cultivar”, explica Arcari. Quanto à sanidade, esta é relativamente boa, com alguns percevejos, mas nada significativo. Em Mormaço, a expectativa de produtividade é de 3.600 kg por hectare. Na região, a expectativa é de uma produtividade média de 3.000 kg por hectare.

Ainda segundo o extensionista, não foram registrados problemas com a geada tardia, como em safras anteriores. “O inverno teve chuvas abaixo da média, mas bem distribuídas. Com isso, temos menos problemas com doenças, principalmente as que são favorecidas pelo ambiente úmido” pondera Arcari.

Para as lavouras de milho, as chuvas volumosas na semana elevaram a umidade do solo, o que beneficia o crescimento e o desenvolvimento das lavouras implantadas no cedo. Nessas lavouras começa a realização dos tratos culturais, como o controle de plantas invasoras em pós-emergência e se preparam para aplicação da primeira adubação nitrogenada em cobertura. O aspecto geral das lavouras é bom e o crescimento normaliza por conta das temperaturas mais elevadas.

Foto: Dalvo Arcari

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Soledade
Jornalista Carina Venzo Cavalheiro
cvenzo@emater.tche.br
(54) 3381-3804 / (54) 9 9623-3388
www.emater.tche.br
www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
Instagram: @EmaterRS
tv.emater.tche.br