Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
11/01/2019

Inicia sábado a 28ª da Festa da Uva e da Ameixa da Capital

A 28ª edição da Festa da Uva e Ameixa de Porto Alegre inicia neste sábado (12/01) e vai ocorrer das 9h às 20h, no CTG Estância da Figueira (Rua Dr. Vergara, 5345), no Bairro Belém Velho. Quem quiser degustar as frutas produzidas pode visitar o local, onde os produtores estarão comercializando uva e ameixa, pêssego, melão, melancia e outras frutas, além de flores. A festa ocorre ainda no domingo (13/01), e nos dias 19 e 20 de janeiro.

O evento é organizado pelos produtores rurais, Associação Comunitária de Belém Velho (Ascobev) e CTG Estância da Figueira. A Emater/RS-Ascar é um dos apoiadores, junto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura (SMDE).

A expectativa dos organizadores é de que sejam vendidas 20 toneladas de frutas. De acordo com o chefe do Escritório da Emater/RS-Ascar em Porto Alegre, Luís Paulo Vieira Ramos, a Instituição fará, no local, distribuição de mudas de plantas medicinais, aromáticas e condimentares.

Além das bancas, onde os produtores rurais comercializarão a produção, três famílias de indígenas e de comunidades tradicionais estarão vendendo artesanato.

Haverá ainda degustação de produtos feitos com uva e ameixa e apresentações artísticas. “Este é um momento de resgate da tradição, da cultura e da gastronomia local, pois esta foi a primeira Festa da Uva do Estado”, ressalta Ramos. A primeira edição foi em 1910, na Praça Guia Lopes, e reuniu muitos imigrantes que faziam doces, vinhos e quitutes e aproveitavam o momento para confraternizar e mostrar à população as delícias rurais.

Além da venda no bairro Belém Velho, os produtores também comercializam as frutas da safra junto ao largo Glênio Peres, até o final de fevereiro, de segunda a sábado, 24h, em outros pontos de oferta no município e na Ceasa.

SAFRA DE UVA E AMEIXA NA CAPITAL
Ramos ressalta também que os fatores climáticos favoreceram a qualidade das frutas, que se apresentam boa qualidade. Estão sendo colhidas na capital 120 toneladas de uva e 100 toneladas de ameixa. As principais variedades de ameixas cultivadas em Porto Alegre são rainha cláudia, rubnel e sangüínea. Já as uvas plantadas são das espécies niágara rosa, niágara branca e concórdia.
Porto Alegre produz uvas e, por consequência, suco e vinhos, o que é uma forma de retorno a uma atividade tradicional desenvolvida pelos imigrantes italianos instalados na região do Teresópolis, Cavalhada, Campo Novo e principalmente na Vila Nova e Belém Velho.

O chefe do escritório explica que a fruticultura é uma atividade muito importante porque contribui para a manutenção da paisagem natural, da permeabilidade dos solos, da preservação das nascentes e fontes e da biodiversidade. Também representa a garantia da continuidade de saberes culturais, passados de geração em geração, e contribui para o abastecimento e a segurança alimentar das famílias e a geração de emprego e renda.

A Emater/RS-Ascar está comemorando 60 anos ao lado do agricultor de Porto Alegre e, ao longo destes anos, incentiva os produtores a manterem seus cultivos e suas áreas, presta Assistência Técnica a toda cadeia produtiva, estimula o fortalecimento de suas organizações e sua interação com o meio urbano e contribui para que as famílias tenham acesso ao escoamento de sua produção e a políticas públicas e melhorem suas condições de vida.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional Porto Alegre
Jornalista Carine Massierer
cmassierer@emater.tche.br
(51) 99997-8803
www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
tv.emater.tche.br