Notícias

Detalhe Notícia

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra
10/08/2018

Painel sobre Plantas Bioativas atrai grande público em Ibarama

Cerca de 250 agricultores de 26 municípios participaram na manhã desta quinta-feira (09/08) do painel sobre Plantas Bioativas, no Centro de Eventos Lorena Wendt Dal Ri, em Ibarama. A atividade integrou a programação do Saberes, Sabores e Sementes Crioulas, evento que acontece até esta sexta-feira (10/08) no Ginásio de Esportes João Lazzari e suas imediações.

O painel foi coordenado pelo assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar de Soledade, José Claudio Secchi Motta. Na primeira palestra, a professora e coordenadora do Curso de Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Chana de Medeiros da Silva, falou sobre o que é a Fitoterapia e apresentou um histórico sobre o uso das plantas medicinais e do uso da fitoterapia no sistema de saúde pública e a legislação vigente, destacando a Política Nacional de Fitoterápicos e das Práticas Integrativas, vigente desde 2006 no país. “Não podemos negligenciar o conhecimento tradicional. Estamos sempre buscando o embasamento científico. É preciso saber o que se usa, como usar e a quantidade. Hoje possuímos tecnologia para saber quais substâncias existem nas plantas, reconhecer seus princípios ativos e assim saber porque ela funciona no tratamento de determinadas doenças. Esse é o papel da universidade”, frisou.

Em seguida, o engenheiro agrônomo e assistente técnico estadual da Emater/RS-Ascar responsável pela área de Plantas Bioativas, Gervásio Paulus, falou sobre a identificação correta das plantas medicinais, pesquisas, plantas já utilizadas no sistema de saúde pública e modelos de hortos de plantas bioativas em grandes e pequenos espaços. “Nem sempre o que é natural é saudável. Algumas plantas podem ser tóxicas. Por isso é fundamental a identificação correta das plantas”, orientou. Paulus ainda falou sobre o processo de secagem natural e industrial e armazenamento das plantas medicinais. “O recomendável é que a planta tenha entre oito e 11% de umidade ao ser armazenada. Ao guardar as plantas secas é importante escrever a data e o local de coleta. Quanto à validade, recomenda-se, no máximo, 12 meses, ou seja, até a próxima safra”.

Finalizando as palestras, o engenheiro agrônomo do Centro de Treinamento de Agricultores da Emater/RS-Ascar de Nova Petrópolis (Cetanp), Arnaldo José Basso, relatou a experiência daquele município que, desde 2006, utiliza as plantas medicinais no sistema de saúde pública e distribui, em média, sete mil unidades de chás por ano. “Desde o começo contamos com a participação do médico do município, buscando o conhecimento cientifico dos fitoterápicos para o tratamento dos sintomas mais comuns, como dores de cabeça e de estômago, por exemplo. Precisamos da avaliação dos profissionais da saúde para saber como tratar, se os fitoterápicos bastam ou se são necessários outros medicamentos”.

Basso falou sobre o Curso de Plantas Bioativas oferecido no Cetanp, o trabalho desenvolvido junto a crianças e o trabalho da Extensão Rural e Social. “O conhecimento é muito importante e a Extensão Rural é isso: disseminar o conhecimento. A Emater ajuda a orientar o cultivo correto dessas plantas e a medicina orienta o seu uso. Aqui estamos em um meio que produz alimentos, mas a maior parte da população mora nas cidades e as crianças não conhecem as plantas. Por isso também realizamos atividades com as crianças, em parceria com as escolas”, conclui.

Após as explanações, houve debate. A agente de Saúde de Ibarama, Roselei Bach Hopp, relatou a importância de participar do evento. “Participo de algumas atividades sobre plantas bioativas para adquirir conhecimento. Hoje, a experiência de Nova Petrópolis nos auxilia a pensar em como podemos iniciar esta ação em Ibarama”, ponderou. Já a agricultora Ana Paula Rosa dos Santos, do município de Sobradinho, participou do evento para implantar as Plantas Bioativas na horta comunitária. “Estamos com um projeto de implantação do horto medicinal na horta comunitária do Cras. Como as plantas estão ganhando espaço na sociedade, precisamos dessas práticas alternativas”, ponderou.

À tarde a programação teve continuidade com a realização de uma oficina sobre elaboração de receitas com plantas medicinais, ministrada pelo extensionista Social e instrutor do Centro de Treinamento da Emater/RS-Ascar de Não-Me-Toque, Fernando Missio, com o apoio da extensionista Social, Salete Rejane da Rosa. Participaram das atividades na quinta-feira (09/08) o gerente técnico estadual e o gerente regional adjunto de Soledade da Emater/RS-Ascar, respectivamente, Alencar Ferón e Carlos Corrêa da Rosa.

Nesta sexta-feira (10/10) a programação continuou com os relatos de experiência dos jovens guardiões das sementes crioulas, oficinas temáticas sobre uso e manejo das sementes crioulas à nível de propriedade. A abertura oficial acontece nesta tarde e contará com a presença da gerente regional da Emater/RS-Ascar de Soledade, Lúcia Souza.

O evento Saberes, Sabores e Sementes Crioulas congrega o 17º Dia da Troca das Sementes Crioulas, o 7º Seminário da Agrobiodiversidade Crioula, a 7ª Feira da Economia Popular Solidária, 7º Seminário dos Guardiões Mirins das Sementes Crioulas e Espaço Solidário de Sementes, Mudas e Plantas Bioativas e é promovido pela Emater/RS-Ascar, Associação dos Guardiões das Sementes Crioulas de Ibarama, Universidade Federal de Santa Maria e Prefeitura de Ibarama.

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar - Regional de Soledade
Jornalista Carina Venzo Cavalheiro
cvenzo@emater.tche.br
(54) 3381-3804
(54) 9 9623-3388

www.facebook.com/EmaterRS
https://twitter.com/EmaterRS
www.youtube.com/EmaterRS
tv.emater.tche.br