Emater de A a Z

Área Técnica

Pesca Artesanal Profissional

Separador vertical Imprimir esta página Separador vertical Diminuir letra Aumentar letra

A pesca representa o ato de pescar, o ato ou a técnica dos pescadores ou a própria indústria dos pescadores. A piscicultura significa a criação e a exploração racional de peixes de água doce e de água salgada.

A primeira ação da extensão rural com peixes foi, em 1959, dentro do projeto de recursos naturais renováveis. Naquela ocasião 2.800 alevinos de peixe-rei provenientes da Lagoa dos Quadros situada no município de Osório foram introduzidos na propriedade do Sr. Ângelo Lorenzoni localizada no município de Ijuí.

Ao incorporar, em 1978, a Associação de Crédito e Assistência Pesqueira do Rio Grande do Sul – ACAPERGS, a EMATER-RS assumiu inteira responsabilidade pela continuidade do trabalho que aquela instituição vinha desenvolvendo no Estado. Ainda mais, naquele ano foi iniciada a implementação do primeiro terminal pesqueiro do estado no município de Torres e também foi iniciado os estudos de viabilidade para a construção de estruturas semelhantes nos municípios de Pelotas e São José do Norte. Este é o primeiro registro que consta nos relatórios da instituição sobre a atividade pesqueira.

O projeto de piscicultura foi iniciado, em 1979, através de um programa experimental de criação de peixes em açudes, no município de Uruguaiana, em uma conjunção de esforços com o Departamento de Pesca da Secretaria da Agricultura.

Desde 1980 a extensão rural oficial vem prestando assistência técnica a produtores rurais interessados na criação de peixes tanto para consumo próprio como para a comercialização. Logo após, em 1983, os registros da EMATER-RS indicavam que existiam 43 produtores de alevinos assistidos no estado.

Nos últimos anos em torno de 50 escritórios locais vem trabalhando com os pescadores, tanto na costa quanto em águas continentais. Já com piscicultura são em torno de 300 escritórios.

As atividades de assistência técnica em pesca estão centradas na organização dos pescadores, no associativismo, no cooperativismo, na comercialização do peixe, no treinamento dos pescadores e na assistência as suas famílias.

Uma dos trabalhos bastante intenso, que acontece todos os anos, realizados pela extensão rural ocorre no período que antecede a Semana Santa. Neste período os extensionistas de aproximadamente 340 escritórios locais se ocupam na preparação da comercialização de peixe para atender a demanda das populações locais.

O Programa RS Pesca e Aquicultura, criado em 2011 pela Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo teve origem no acúmulo de demandas dos movimentos sociais ligadas à atividade da pesca artesanal e da aquicultura familiar. A EMATER-RS é a responsável pela execução desta política junto aos pescadores e aquicultores. As principais linhas de ação deste programa, que envolvem tanto a pesca quanto a piscicultura estão voltadas para capacitação de piscicultores e técnicos em piscicultura familiar, capacitação de técnicos extensão em pesqueira, em licenciamento da atividade de piscicultura, em licenciamento de unidades de beneficiamento de pescado, e técnicos e pescadores artesanais em boas práticas em serviço de alimentação. Estão também amparados por este programa a elaboração de projetos de viveiros para peixes e a orientação técnica por ocasião da construção dos mesmos.

Responsáveis pelas Informações

Henrique Bartels